quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Técnica de Alimentação por meio de Gavagem

ALIMENTAÇÃO POR SONDA ORO/NASOGÁSTRICA COM TÉCNICA DE GAVAGEM
Conceito:
É a introdução de líquidos por sonda, pela boca ou nariz até o estômago, usando a gravidade.

Finalidade:
Oferecer suporte nutricional ao paciente com incapacidade de receber alimentação por via oral ou amamentação fisiológica normal.

Indicação:
  •  Nutrição;
  • Hidratação;
  •  Administração de medicamentos aos pacientes impossibilitados de deglutir.
Contra- Indicação:
 Desconforto e dor local,
  Hemorragias,
 Infecções,
  Cólicas,
  Náuseas e vômitos,
  Alterações da flora bacteriana
 Anormalidades associadas a eletrólitos e metabólitos e refluxo gastresofágico.

Responsabilidade:
 Enfermeiro
 Técnico de Enfermagem

Complicações
• Localização da sonda (sempre realizar o teste antes da infusão);
• Náusea, vômito e mal-estar;
• Refluxo e broncoaspiração.

Materiais:
 Frasco com dieta,
 Frasco com água,
 Seringa de 20 ml,
 Equipo específico para dieta,
 Água potável,
  Estetoscópio.
Descrição do Procedimento

Procedimento
Justificativa
01- Higienizar as mãos;
01- Reduzir transmissão de microrganismos;
02- Conferir a prescrição médica e reunir todo material necessário;
02- Evitar erro; facilitar a organização e o controle eficiente do tempo;
03- Conferir se a dieta está de acordo com a prescrição;
03- Evitar erro;
04- Observar a integridade do frasco e aspecto e temperatura da dieta;
04- A administração em temperatura ambiente evita alterações bruscas de temperatura no TGI;
05- Conectar o equipo ao frasco da dieta;

06- Explicar o procedimento ao paciente sempre que possível;
06- Reduzir a ansiedade e propicia a cooperação;
07- Posicionar o paciente em posição “Semi-Fowler” ou “Fowler”
07- Minimizar os riscos de aspiração traqueobrônquica por refluxo gástrico;
08- Confirmar o posicionamento da sonda com seringa de 20 ml;
08- Assegurar proteção às vias aéreas e apropriada localização da sonda;
09- Conectar o equipo na sonda, dobrando-a para evitar a entrada de ar;

10-Abrir o equipo, deixando a dieta correr lentamente, conforme prescrição médica;
10- Introduzir a fórmula a uma velocidade lenta e regular permite que o estômago se acomode ao alimento e diminui o sofrimento gastrintestinal;
11-Após término da dieta, lavar a sonda com 20ml de água filtrada em “push”
11- Evitar obstruções por resíduos alimentares;
12- Conectar frasco com água;
12- Hidratar;
13-Fechar a sonda;
13-Evitar vazamentos;
14-Manter o paciente em decúbito elevado por 30 minutos;
14- Prevenir refluxo gástrico e, consequentemente, aspiração brônquica;
15-Deixar o paciente confortável;
15- Demonstrar preocupação com o seu bem estar;
16-Recolher todo material, deixando o ambiente em ordem e encaminhar para o expurgo,
16- Manter a ordem do ambiente;
17-Higienizar as mãos;
17- Reduzir transmissão de microrganismo;
18-Checar o procedimento;
18-Informar que a ação foi realizada;
19-Realizar anotações de enfermagem no prontuário.
19- Documentar o cuidado e subsidiar o tratamento; Artigos 71 e 72 do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem (Responsabilidades e Deveres).

Observações Importantes:

• Os frascos de água administrados no decorrer do dia têm como objetivo hidratar o paciente e não substituem a lavagem manual com a seringa.
• Realizar limpeza das tampas conectoras com álcool a 70% e da parte externa da sonda. Trocar a fixação sempre que houver sujidade.
• O equipo específico deverá ser trocado segundo orientações da CCIH.( Comissão de Controle de Infecção Hospitalar).
• Verificar rotineiramente o resíduo gástrico (volume de líquido dentro do estômago) a fim de determinar se o volume alimentar ultrapassa ou não a capacidade fisiológica do paciente. Se for:
1. Menor que a metade do último volume infundido: desprezar e administrar o próximo frasco;
2. Maior/igual que a metade do último valor infundido: reinfundir e descontar esse valor da próxima dieta. Verificar com o médico a utilização de pró-cinéticos e modificar a administração da NE para bomba de infusão;
3.  Maior/igual que o total do último volume infundido: desprezar, dar pausa na dieta e comunicar ao médico;

• Se o paciente ficar nauseado ou vomitar interrompa a alimentação imediatamente.
• A validade da dieta é de 180 minutos a partir do recebimento do frasco na unidade. Normalmente, a dieta deve ser administrada no período de 90 a 120 minutos, respeitando-se o intervalo de pelo menos 1 hora entre a administração de uma dieta e outra, a fim de evitar desgaste da mucosa intestinal.


Referências:
POTTER, P. A.; ANNE, G. P. Fundamentos de enfermagem. Rio de janeiro: Elsevier,2005
AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Aprova o regulamento técnico para fixar os
requisitos mínimos exigidos para a terapia de nutrição enteral. Resolução n. 63, de 6 de julho de 2000.Disponível em: <http//www. anvisa.df.gov.br/>. Acesso em: 11 jan. 2010.


19 comentários:

  1. adorei, muito útil, obrigado ao criador!

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz por ter acessado o blog. Muito obrigada Luan.
    Abraços,
    Elenir

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da informação me ajudou a exclarecer todas as dúvidas sobre a alimentação por gavagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lenilda. Espero de alguma forma poder te ajudado.
      Abraços fraternos,
      Elenir

      Excluir
  4. Obrigada por ter acessado a minha página Lenilda .

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente maravilhoso e de muito bom proveito. Sou Faturista Hospitalar em nível Cirúrgico e UTI Neo Natal e a partir de hoje será minha diretriz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por ter ajudado Lenilda. Muito obrigada pelo acesso a minha página
      Abraços.

      Excluir
  6. Me tira uma dúvida, por favor. A gavagem é feita com a sonda nasogástrica ou nasoenterica?

    ResponderExcluir
  7. Me tira uma dúvida, por favor. A gavagem é feita com a sonda nasogástrica ou nasoenterica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Jessili Ariel.
      A gavagem é o nome da técnica utilizada para alimentar o paciente. O tipo de sonda vai variar de acordo com seu posicionamento e objetivo. Se for para drenar secreções do estômago, você vai utilizar a sonda gástrica que é feita de um material chamado "Polivinil", devido serem de material que pode deteriorar mais facilmente e por causarem irritação em contato com a mucosa por longo período.
      Agora se a sondagem foi nasoenteral ( do nariz ao duodeno), a sonda a ser usada é a Dobbhoff, com fio guia(mandril), que é feita de "Poliuretano ou Silicone", não sofrem alteração física em contato com o PH ácido do estomago, são flexíveis, maleáveis e duráveis. Seu calibre é fino, com uma ogiva distal (tungstênio) possibilitando seu posicionamento além do esfíncter piloro, permitindo também o fechamento dos esfíncteres durante seu trajeto (Cárdia e Piloro).
      Espero ter conseguido sanar a sua dúvida, e muito obrigada pelo acesso a página.
      Abraços,
      Elenir.

      Excluir
  8. Me tira uma dúvida?
    Em qual resolução do cofem o técnico de enfermagem está autorizado a realizar uma gavagem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Noite.
      Você encontrará a resposta para sua dúvida na Resolução COFEN Nº 453 DE 16/01/2014.
      Espero ter te ajudado.
      Obrigada por acessar a página.
      Abraços,
      Elenir

      Excluir
  9. Muito bom o texto.Explica com clareza.Obrigada.

    ResponderExcluir
  10. Me tira uma dúvida.
    Quais cuidados de Enfermagem para utilização antes e após a utilização da Gavagem?

    ResponderExcluir
  11. Me tira uma dúvida cual o gavagem consiste

    ResponderExcluir
  12. Amei ..... parabens!esse assunto mim ajudou muito. tenho prova, e quero acertar tudo sobre alimentação por gavagem!!!

    ResponderExcluir